Livro reúne as receitas prediletas das divas do cinema

Escrito por Evânio Alves, o recém-lançado livro “As Divas na Cozinha” conta com mais de 60 receitas feitas pelas estrelas do cinema e da música

Com 320 páginas e recheado de fotos curiosas e pouco conhecidas, o livro “As Divas na Cozinha – Histórias e Receitas das Estrelas da Música e do Cinema” compila cerca de 60 receitas de 52 estrelas, como Audrey Hepburn, Marilyn Monroe, Maria Callas e Greta Garbo, entre outras.

Na publicação, ainda é possível aprender a fazer os pratos adorados por essas divas, como o recheio de peru inventado pela própria Marilyn; os macarons cítricos de chocolate branco e coco de Kim Novak; as almôndegas suecas de Greta Garbo ou o frango ao vinho de Elizabeth Taylor, que de tão apaixonada pelo prato foi parar em um pronto-socorro, engasgada com uma coxa de frango frito, segundo relatos do livro.

O mais curioso é que o próprio autor testou as receitas que encontrou durante a sua pesquisa, que durou cerca de dois anos. Segue relato de Evânio Alves:

“Acabei descobrindo que muitas iam para a cozinha por hábitos adquiridos com as mães na adolescência, outras já iam na intenção de provar para seus amores que não eram somente aquela mulher sexy e famosa da telona –caso de Marilyn Monroe quando estava casada com o dramaturgo Arthur Miller e sentia-se menosprezada. Outras iam, porque acreditavam que fisgariam o grande amor da sua vida pela boca, caso de Maria Callas que, apesar de amar cozinhar, tentava amarrar o magnata Onassis com seus dotes culinários.”

É possível comprar o livro por R$ 79,90 pelo site www.espacodivas.com.

Veja mais fotos do livro “As Divas na Cozinha – Histórias e Receitas das Estrelas da Música e do Cinema”:

Audrey Hepburn assando torradas ❤

Ava Gardner cozinhando panquecas

Anúncios

“Um Corpo que Cai”, de Hitchcock, é eleito melhor filme de todos os tempos

James Stewart e Kim Novak protagonizam par romântico em “Um Corpo que Cai”

“Um Corpo que Cai” (1958), dirigido por Alfred Hitchcock, foi eleito o melhor filme de todos os tempos pela revista do Instituto de Cinema Britânico (British Film Institute). E claro que eu não poderia deixar de falar do trabalho da figurinista Edith Head, também conhecida por trabalhar com Hitchcock em “Janela Indiscreta” (1954) e “Pássaros” (1963), entre tantos outros filmes do diretor. Perfeccionista, Hitchcock tem a fama de que escolhia a sua equipe a dedo. E, claro, escolheu a melhor quando o assunto é figurino de cinema.

Mas uma das coisas mais interessantes nesse longa é o quanto as roupas possuem importância para o andamento da narrativa. Acho que isso se deve por causa da junção de dois gênios: Edith, mestre em figurinos, e Hitchcock, mestre em filmar uma boa história. Apesar de o filme ser antigo, não vou ficar contando o final por aqui, mas vale dizer que reviravoltas na trama acontecem por causa das roupas e da beleza da personagem vivida por Kim Novak. Abaixo, separei alguns dos looks exibidos pela misteriosa e dúbia Madeleine/Judy.

Essa é a primeira impressão que Madeleine passa para Scottie (James Stewart), responsável por investigar a vida da misteriosa loira. No requintado restaurante Ernie’s (em San Francisco), com um traje de gala e coque, a personagem deixa o policial encantado e rendido por sua beleza

Madeleine veste um elegante sobretudo branco

Tailleur cinza tem papel importante no filme, pois esse look perseguirá Scottie

Um Corpo que Cai/Reprodução

Joia de Carlota Valdez será responsável por colocar um ponto final na farsa de Judy

“Um Corpo que Cai”
Ano: 1958
Direção: Alfred Hitchcock
Figurino: Edith Head