25 anos sem John Huston

Jack Nicholson, Kathleen Thurner, Huston e sua única filha, Anjelica, em “A Honra do Poderoso Prizzi” (1985), penúltimo filme da carreira do diretor

Nesta terça (28), a morte de John Huston, um dos grandes diretores de Hollywood, completa 25 anos. O primeiro filme de sua carreira, “The Maltese Falcon”, foi lançado em 1941. Ironicamente, em 1987, no ano de sua morte, Huston lançou o último filme de sua vida, “Os Vivos e os Mortos” (“The Dead”, em inglês). No total, ele dirigiu 48 filmes e atuou em 55.

Considerado um gênio do cinema, Huston transitou com facilidade da Hollywood clássica para a era moderna. Dono de um humor ímpar e inteligente, o pai de Anjelica Huston também dirigiu comédias excelentes, como “A Honra do Poderoso Prizzi” (foto acima).

No entanto, foi com a primeira versão de “Moulin Rouge” (1952), estrelada por Zsa Zsa Gabor, que Huston deixou sua grande colaboração para o figurino de cinema. Com os burlescos trajes do final do século XIX, feitos por Marcel Vertès, o longa ganhou o Oscar de Melhor Figurino Colorido na cerimônia de 1953. Até 1957, a Academia tinha a categoria Melhor Figurino Colorido e Melhor Figurino Preto e Branco. Curioso, né?

Juro que procurei por imagens coloridas em boa qualidade do filme, mas só achei still em preto e branco. Olha só o exuberante figurino:

Figurino de “Moulin Rouge”, dirigido por Huston, foi eternizado por uma estatueta do Oscar em 1953

No vídeo abaixo, é possível assistir aos 11 primeiros minutos de “Moulin Rouge”:


“Moulin Rouge”
Ano: 1952
Direção: John Huston
Figurino: Marcel Vertès

Anúncios

Maria Antonieta – O Retorno

Karl Lagerfeld cria Maria Antonieta ready to wear para a coleção cruise da Chanel

Depois de seis anos do lançamento de “Maria Antonieta”, filme de Sofia Coppola que deu o que falar por causa do figurino, a rainha mais famosa da França volta a comandar a moda. Nesta segunda-feira (14), Karl Lagerfeld organizou um desfile no palácio de Versalhes, na França, onde exibiu a coleção cruise da Chanel e mostrou que a realeza também pode ser ready to wear -nos padrões da grife, claro.

Além do desfile, um novo filme sobre Maria Antonieta estreou em fevereiro deste ano, no Festival de Berlim. Com direção do francês Benoît Jacquot e figurino de Christian Gasc e Valérie Ranchoux, “Le Adieux à la Reine” não tem a pegada pop nem as loucurinhas fashion de Sofia Coppola. Estrelado por Diane Kruger, o filme explora a possível relação homossexual que Maria Antonieta teve com uma de suas acompanhantes, durante seus últimos dias de vida. Veja algumas fotos:

Diane Kruger é quem vive Maria Antonieta nesta nova versão cinematográfica da rainha

Dirigido por Benoît Jacquot, o filme tem figurino assinado por Christian Gasc e Valérie Ranchoux

A beleza de “Le Adieux à la Reine” ficou por conta de Jean-Christophe Roger

O filme explora a possível relação homossexual que Maria Antonieta teve nos últimos dias de vida

E aí, se animou para se vestir como uma rainha?

Veja mais fotos do desfile no site da Chanel.

“Le Adieux à la Reine”
Ano: 2012
Direção: Benoît Jacquot
Figurino: Christian Gasc e Valérie Ranchoux

Julia Roberts usa suntuoso vestido de noiva em “Espelho, Espelho Meu”

Vestido feito pela figurinista Eiko Ishioka leva pedras de cristal Swarovski

Nada como um exuberante vestido para inaugurar maio, o tradicional Mês das Noivas. Em “Espelho, Espelho Meu”, a antagonista Rainha Má, interpretada por Julia Roberts, veste um suntuoso vestido, feito pela figurinista Eiko Ishioka (1938-2012), em seu “grande dia”.

Esse é um dos poucos momentos do filme em que a personagem aparece com um look mais claro, pois o vermelho predomina nos figurinos de Julia. Para o vestido de noiva, Eiko optou por cetim e organza (nas mangas e véu).

Além disso, a roupa possui diversos cristais Swarovski, que ajudam a compor um vestido de noiva digno de uma rainha.

Eiko Ishioka trabalhando no figurino de “Espelho, Espelho Meu”. A figurinista japonesa morreu aos 73 anos, em janeiro de 2012

“Espelho, Espelho Meu”
Ano: 2012
Direção: Tarsem Singh
Figurino: Eiko Ishioka

Julia Roberts se machuca em set ao gravar com vestido de 27 quilos

Vestido de quase 30 quilos foi feito pela figurinista Eiko Ishioka

Às vezes, a caracterização de um personagem pode ser dolorosa para os atores. Em entrevista para o talk show de Ellen DeGeneres, Julia Roberts revelou que, durante a gravação de “Espelho, Espelho Meu”, filme previsto para chegar aos cinemas brasileiros no começo de abril, ela distendeu um músculo da perna ao usar um vestido de 27 quilos.

“Eu distendi um músculo da coxa enquanto tentava castigar o personagem de Nathan [Lane], porque tive de me virar muito rápido”, revelou a atriz, em entrevista para o programa que foi ao ar na sexta (23).

A responsável pelo vestido de quase 30 quilos é a figurinista Eiko Ishioka, que já criou roupas para filmes como “Drácula de Bram Stoker” (1992) e “A Cela” (2000).

Julia Roberts interpreta a Rainha Má em filme de Tarsem Singh

“Espelho, Espelho Meu”
Ano: 2012
Direção: Tarsem Singh
Figurino: Eiko Ishioka

“O Artista” ganha o Oscar de Melhor Figurino

Mark Bridges e o glamour dos anos 30 levam o Oscar de Melhor Figurino em 2012

Mesmo em preto e branco, foi o filme francês “O Artista” que ganhou o Oscar de Melhor Figurino na noite deste domingo (26). Com roupas criadas por Mark Bridges e dirigido por Michel Hazanavicius, o longa retrata o glamour da Hollywood clássica e o charme das melindrosas dos anos 20.

Esse é o primeiro Oscar da carreira de Bridges, assim como sua primeira indicação ao prêmio. Além de “O Artista”, o figurinista também trabalhou como designer de roupas em filmes como “Magnólia” (1999) e “Sangue Negro” (2007).

Já o prêmio de Melhor Maquiagem foi para Mark Coulier e J. Roy Helland, responsáveis por transformar Meryl Streep em Margaret Thatcher, no filme “A Dama de Ferro”.

As duas categorias foram apresentadas por Cameron Diaz e Jennifer Lopez que, antes de anunciarem os ganhadores, homenagearam Edith Head, uma das maiores figurinistas de Hollywood e vencedora de oito estatuetas do Oscar.

Cor azul predomina nas roupas de Meryl Streep em "A Dama de Ferro"

Mia Wasikowska usa vestido de noiva do século 19 em “Jane Eyre”

Mia Wasikowska interpreta a governanta Jane Eyre em filme de Cary Fukunaga

Jane Eyre, a governanta revolucionária da autora britânica Charlotte Brontë, ganhou mais uma versão cinematográfica, desta vez dirigida por Cary Fukunaga. No entanto, o figurino assinado por Michael O’Connor até nos faz esquecer que essa deve ser a “milésima” filmagem da trama para as telonas, isso sem contar as séries de TV. Na foto acima, Mia Wasikowska usa delicado vestido de noiva inspirado nas roupas do século 19. Chapéu-boneca, rendas e tecido com discretas estampas florais compõem o visual da adorável noiva.

“Jane Eyre”
Ano: 2011
Direção: Cary Fukunaga
Figurino: Michael O’Connor

Exposição em LA revela as cores do figurino de “O Artista”

Até o dia 28 de abril, 100 peças de 20 filmes produzidos em 2011 ficarão expostas no FIDM Museum & Galleries, em Los Angeles, nos EUA. Por lá, é possível ver de perto algumas criações dos cinco filmes que estão concorrendo ao Oscar de Melhor Figurino (“W.E. – O Romance do Século”, “Anonymous”, “Jane Eyre”, “A Invenção de Hugo Cabret” e “O Artista”).

A exposição “20th Annual Art of Motion Picture Costume Design Exhibit” ainda conta com peças de produções como “Thor”, “Capitão América”, “Histórias Cruzadas” e outros.

Mas o mais interessante é que a mostra revela as cores das roupas do filme em preto e branco “O Artista”. O figurino do longa é assinado por Mark Bridges, também conhecido por criar as peças de “Sangue Negro”, “Magnólia” e “O Vencedor”. Olha só:

Mais fotos aqui.